sábado, 22 de dezembro de 2018

Fusão Nuclear

Odeio o Inverno! Não consigo amar nada do que ele representa. Não gosto de casacos, camisolas de gola alta, cachecóis e guarda-chuvas. Não reconheço qualquer romantismo em lareiras acesas e aconchego debaixo de mantas.

O Inverno é o fim do ciclo de vida. Para recomeçar de novo, com a chegada da Primavera. 
Nunca como este ano estive tão em sintonia com ele. A morrer um pouco e a aguardar que a chuva e o frio deixem o terreno fértil para uma nova vida. A enterrar todos os vestígios das flores que entretanto murcharam.

Sou solar e quero-o de volta! Um dia de sol e um vestido de Verão calam todas as lágrimas.