domingo, 21 de maio de 2017

Apocalypse Now

(realização: Francis Ford Coppola)

Uma viagem rio acima que, gradualmente, nos transporta para o inferno da guerra e para o lado mais negro, violento e animal da nossa alma. No fim, apenas a loucura pode existir.

Durante a guerra do Vietname, Willard recebe como missão capturar e matar Kurtz, um oficial do próprio Exército dos EUA que, tendo desertado e ficado demente, dizem ter criado o seu exército pessoal, em território do Cambodja.


Navegando ao longo do rio Nùng, os episódios sucedem-se: um comandante de um esquadrão de helicópteros decide atacar uma aldeia, lançando napalm, porque gosta de surf e o rio tem, naquele ponto, boas ondas; uma inspecção de um barco "civil" termina com a morte de todos a bordo porque uma menina quis esconder um cachorro e a selva em redor relembra-lhes, também, que este é um lugar de luta pela sobrevivência.

No fim, temos Kurtz (Marlon Brando), lentamente revelado, primeiro uma voz e uma sombra e, depois, confrontando Willard, exigindo que compreenda o que ele  viu e sentiu. Se pedimos a homens que cometam actos de horror, que presenciem actos de horror, não podemos julgar se nada resta de compaixão, empatia e humanidade neles.

Um mergulho num mar de violência como a guerra deve ser...


3 comentários:

  1. Provavelmente, a par de Platoon, um excelente filme,que bem ilustra o pior nos homens. Neste caso, a filmagem e a fotografia são belas em contraponto aos horrores que relatam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este é, para mim, o melhor filme de guerra alguma vez feito. Mas a seguir (e apesar de Platoon, sobre o Vietname, ser fundamental) há outro que elejo como segundo - Full Metal Jacket. Se não viste, procura ver. Um beijo.

      Eliminar
    2. Tens razão, imperdoável... Aquele sargento de instrução :) grande filme
      Mas aí é Kubrick!

      Eliminar