quarta-feira, 26 de julho de 2017

Aquarius

(realizador: Kleber Mendonça Filho)


 
 

“There's no place like home”


Clara, uma crítica de música reformada, tem 65 anos, é viúva, mãe de três filhos e avó. E vive com um entusiasmo pela vida inquebrável.
Apaixonada pela música, tem as suas paredes cobertas de discos. Começa o dia com um mergulho no mar, sai com as suas amigas, tem um sobrinho que a adora. É a força personificada, elegante, determinada e teimosa.

“Você parece uma mistura de velhinha com criança” diz-lhe a filha, a determinado momento e ela é esta contradição.

Última residente de um edifício dos anos 60 situado na praia de Recife, Brasil, os restantes apartamentos foram comprados por uma construtora que pretende aproveitar o espaço para um novo projecto.
Mas Clara viveu ali a maior parte da sua vida ali: criou os seus filhos, venceu um cancro e enviuvou naquelas paredes. Não quer vender e não quer sair. E nada nem ninguém a fará mudar de ideias.

O filme é, também, um retrato do Brasil: com a sua disparidade de classes, corrupção e inoperância do Estado. E o confronto do novo com o velho, feito por atropelo, desrespeito e arrogância.

Sónia Braga é grande e uma estrela - estas imagens explicam porquê.

Quando eu crescer quero ser como Clara...
 
Bom filme!

 






Sem comentários:

Enviar um comentário