quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Dilúvio



Se ao menos o rio tivesse a corrente duma enxurrada e todas as escolhas feitas que te trouxeram aqui, a este lugar morno e sem sabor, fossem engolidas numa torrente que destruísse todos os vestígios desta vida vazia e sem rumo. Para que, livre de tudo o que te ancorou e deteve num lugar sem paixão ou arrebatamento, começar de novo com esperança no que há-de vir.

2 comentários: