quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Ilusionismo


Podemos mascarar-nos, criar personagens, momentaneamente, e fingir sermos o que nunca fomos.

Ficção. A maquilhagem desvanece, o penteado desmancha-se, a roupa amarrota-se.  A máscara cai e que foi ocultado, lentamente, escapa pelas fissuras do que dizemos e não dizemos, do que fazemos e não fazemos.

Parecer não é ser. Ser é a única estrada sem fim. Todas as outras são becos sem saída.


6 comentários:

  1. E ser é o quê, Anouk?
    Não somos sempre de algum modo personagens?
    Isso de dizermos que somos sempre transparentes, que somos exactamente o que mostramos sem que a conduta, imagem e atitude sejam permeadas pela suposta opinião dos outros, não é um mito?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não estou a falar de transparência. Aliás, sou uma pessoa muito pouco transparente.
      A maior parte das pessoas apenas vê facetas de mim. São partes de mim e não o todo. Somos todos um pouco assim, mais ou menos transparentes.
      Mas acho que devemos tentar sempre ser o mais verdadeiros e honestos em cada uma dessas facetas. Sob pena de não nos respeitarmos a nós mesmos. "To Thine Own Self Be True"

      Eliminar
  2. Quando vejo na TV os políticos a falarem, lembro-me logo desta frase que escreveste:
    "Parecer não é ser"

    Bom dia, Anouk:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esses são claramente personagens.
      Pelo menos, até a campanha acabar :))).

      Eliminar
  3. Muitas vezes usa-se a metáfora das máscaras para querer dizer esconder o que não queremos que todos vejam, quase como uma protecção, mas acontece que a máscara não oculta apenas, mostra algo diferente do que se é, ou seja, não esconde apenas, engana no caminho... e é por isso que não gosto de máscaras. Podemos proteger-nos não nos mostrando inteiros mas ainda assim não enganando. Como dizes, mostrando facetas nossas diferentes mas em que somos cada uma delas, somos é mais do que isso. Mas isso não é enganar ninguém. As máscaras enganam. Não gosto de máscaras, de quem se faz passar por quem não é, quem se quer parecer, ou mostrar, diferente do que é...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Algumas máscaras são essa forma de protecção. E acredito que a maior parte das pessoas não as usa para enganar de forma deliberada.
      Por vezes, enganam-se a si próprios também. E às vezes, o que acontece é tomarmos a parte pelo todo, não querendo ver todos as idiossincrasias da pessoa - no fim, somos surpreendidos mas os sinais estão lá (quase) sempre ;)

      Eliminar