terça-feira, 3 de outubro de 2017

Tabela periódica



Aceitei sempre as limitações que o corpo trouxe. Mínimas, insignificantes mesmo quando comparadas com tantas outras tão mais graves. Pragmática, reconheci, que não poderia fazer coisas que exigissem o uso com precisão das duas mãos. A mente teria de ser o instrumento principal.



Por isso, quando uma professora tentou convencer-me a a seguir química, uma das primeiras imagens que me ocorreram foi a de uma explosão no laboratório provocado pelo queda dum tubo de ensaio. Não foi uma hipótese que equacionei, verdadeiramente, mas a curiosidade e a vocação existia. Por isso, até hoje, devoro com sofreguidão, programas e textos sobre ciência e, em particular, sobre física e química (a ironia do destino é que hoje trabalho rodeada por engenheiros químicos e farmacêuticos, quase como se vida, sem querer, me tenha dado um presente) .

Fazemos opções e tomamos decisões com base em ideias pré-concebidas e preconceitos - diria mesmo, por instinto. Cada vez mais aceito a teoria de que a decisão já está tomada, num canto escuro da mente, muito antes que a parte consciente do nosso cérebro se aperceba. Queremos acreditar que somos seres que usam a lógica e o raciocínio mas o nosso cérebro é um órgão extraordinário e ainda tão inexplorado e incompreendido.

2 comentários:

  1. O primeiro raciocínio é de natureza sensitiva...os nossos primeiros mestres de filosofia são os nossos pés, as nossas mãos, os nossos olhos.

    Bom dia, Anouk:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, Legionário ;)
      É verdade. Mas depois queremos acreditar que o raciocínio e a lógica se intrometem e que despois escolhemos com base em critérios objectivos, em prós e contras. Mas talvez, o que fazemos é sossegar a parte consciente da nossa mente dizendo-lhe, tu estás ao volante. E na verdade, já está tudo decidido muito antes. Há uma experiência, sobre o funcionamento do cérebro, em que os sujeitos devem carregar no botão quando quiserem - ao analisarem os sinais emitidos pelo cérebro, os cientistas conseguiram perceber que a decisão de carregar é feita segundos antes da pessoa tomar consciência da decisão ;)

      Eliminar