quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Breaking Point

Um bom dia sussurrado, os movimentos arrastados, a barba por fazer durante vários dias. Ensaiei uma brincadeira, Também cedeu à moda da barba? A resposta, É mais cansaço, nem para isso tenho paciência. Muito trabalho.

Vejo-o muitas vezes assim. Digo, A vida não é só trabalho, nem pode ser. Já fiz isso e olhe que não dá. Não vale a pena, tanto esforço se depois não pode aproveitar as coisas, se não há alegria.

O meu ponto de ruptura, depois de quatro anos, com apenas seis dias de férias seguidos, foi perceber que não conseguia ter um fim-de-semana para ver os filhos do meu primo que já não via há um ano. E que não veria por mais um ano.

Foi o princípio deste fim. Um orçamento mais apertado mas que valeu cada tostão perdido.
A cereja em cima do bolo foi o telemóvel deixar de tocar ao domingo.


Cage the Elephant,  Cry Baby

"Monday you cough
Tuesday you cry
Wednesday in bed
What if you die?

Cry baby cry
Kick, scream, fight
Hold on with all your might
You're gonna die, die
Open up your eyes or life will pass you by

Without love
Without love
Nothing else will ever be enough"

Sem comentários:

Enviar um comentário