domingo, 12 de novembro de 2017

Gema

Aqueles que se tornam parte da nossa pele, que nos definem, que são  (e contam) parte da nossa história não são os que nos podem beijar e abraçar quando quiserem.

São aqueles que fazem do escasso tempo que partilhamos uma pedra preciosa meticulosamente lapidada.

Os 1.500 kms que nos separam são apenas a distância que dista entre dois pontos geográficos e nunca o exemplo prático do cliché "longe da vista, longe do coração".


8 comentários:

  1. Esse cliché é mais uma desculpa de mau pagador para quando dá jeito.
    Os acidentes físicos podem ser só isso e hoje essa realidade é ainda mais evidente.
    Boa semana, Anouk!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) Sim, felizmente, conseguimos vencer as distâncias de várias maneiras.
      Boa semana, Isabel

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Boa noite, Legionário
      O amor, o carinho é feito de pequenos gestos que nada têm a ver com o excesso de tempo. ;).

      Eliminar
  3. As almas não conhecem coordenadas geográficas, apenas o afecto que guarda o lugar das outras almas nas nossa.
    (caramba, às vezes gostava tanto que esse cliché fosse verdade, assim bastaria estabelecer uma distância para deixar de sentir a proximidade no coração, era tão mais fácil...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para aqueles que queremos e devíamos esquecer...
      Outros há que queremos guardar e ter para sempre! Para estes, ainda bem que é um cliché cheio de furos ;)

      Eliminar
  4. acredito piamente nisso...

    bom dia

    -___-

    ResponderEliminar