domingo, 3 de dezembro de 2017

Feios, Porcos e Maus

(realizador: Ettore Scola)

Se fosse um drama era demasiado trágico. Sendo uma comédia parece inverosímil, sobretudo agora quando os bairros de lata não fazem parte da nossa paisagem. 


Giacinto vive numa barraca, num bairro de lata de Roma, durante a década de 1960, com a sua mulher, os dez filhos e netos. O número de pessoas e respectivos graus de parentesco são difíceis de escrutinar, tal é a lotação deste pequeno espaço. Vivem de pequenos esquemas, prostituição e da pensão da avó. No fundo da encosta um bairro de classe média e a cúpula da Basílica de S. Pedro ao longe. 

Giacinto esconde uma pequena fortuna, todas as noites, resultante duma indemnização que recebeu por ter perdido um olho.  Quando traz, para viver com a família, a amante é o fim da picada. A família decide envenená-lo.

Todos as defeitos do ser humano (egoísmo, avareza, promiscuidade, incesto, violência) em exibição durante duas horas.

Bom filme! 


Sem comentários:

Enviar um comentário